Pilotos fora da pista

Conheça as histórias e o dia-a-dia dos pilotos quando não estão pilotando na Fórmula Vee.

Augusto Santin: da direção na cozinha para as corridas da Fórmula Vee

Augusto Santin: da direção na cozinha para as corridas da Fórmula Vee

Quando não está competindo, piloto paraense acelera para cuidar de restaurante por quilo
que também serve comidas típicas no centro de Belém.

 Imagem da capa: O piloto Augusto Santin em seu restaurante, na região central de Belém.
(Divulgação/Restaurante Calamares)

 

Pode-se dizer que ele também pilota fogão! Augusto Santin compete na Fórmula Vee desde 2017 e se tornou um dos principais nomes da categoria. Fora das pistas, ele dirige um restaurante de comida caseira, do tipo por quilo, na região central de Belém.

Além de acelerar nos autódromos, o paraense sabe que é preciso correr também no dia a dia. “Minha rotina é bem movimentada, preciso cumprir horários e tarefas para que tudo esteja pronto na hora certa. É bem parecido com pilotar um carro de corrida”, diz.

De segunda a sexta, Santin chega ao restaurante Calamares, no bairro de Nazaré, às 8h. Ele começa definindo o cardápio, listando as compras do dia no supermercado, as ordens administrativas e garantindo o sustento de seis funcionários. “Já foram 11, mas a pandemia afetou demais, fiquei algum tempo com as portas fechadas, depois só no delivery, precisei dispensar algumas pessoas e agora estamos retomando o movimento aos poucos”, conta.

O restaurante só abre para almoço, que oferece o que o proprietário chama de “comidinha da vovó”, mas sem esquecer os pratos típicos da culinária local. “Um bom arroz, feijão, saladas, bife e frango não podem faltar. Mas sempre tem algo daqui, como o vatapá paraense e peixe no tucupi, entre outras surpresinhas a cada dia.

É nesta hora que Augusto Santin vai cuidar do caixa. Quando não está no restaurante, como na época em que viaja para competir na Fórmula Vee, quem cuida das contas é a sua mulher, Vivianne. E, quando termina o expediente, é hora de iniciar o segundo turno, com novas compras no supermercado e atividades administrativas.

Gerenciar um restaurante se tornou uma oportunidade entre muitas ações comerciais deste paraense por adoção, nascido no Paraná. De Curitiba, Augusto Santin se mudou para Belém quando tinha 11 anos, quando seu pai foi transferido na empresa em que trabalhava. E com o tempo ficou mais próximo de carros e corridas.

Eu comecei a trabalhar com loja de escapamentos e acessórios. Durante um bom tempo, consegui conciliar com o restaurante. Mas chegou um momento que tive de fazer uma escolha e, desde 2005, cuido apenas do Calamares”, diz.

O curioso é que hoje Augusto Santin tem uma nova preocupação: a dieta. Como aconteceu com muita gente, que passou a ficar em casa no home office, ele ganhou peso, o que acabou afetando seu desempenho nas pistas.

Quanto mais gordinho, mais peso no carro. Eu já levei bronca até do Wilson Fittipaldi, que é consultor da FVee. Mas estou empenhado em perder as gordurinhas para ganhar corridas”, afirma, lembrando ainda que seu restaurante também oferece pratos com comidas de poucas calorias, para quem precisa emagrecer.

É com esta disposição que Augusto Santin encara a reta final da temporada 2021 da Fórmula Vee. Ele é o atual líder do Campeonato Paulista, disputado em Interlagos, onde busca o título inédito na classificação geral. No ano passado, ele foi campeão da FVee Máster, que reúne pilotos acima de 40 anos.

Este é o meu grande objetivo, após quatro anos na Fórmula Vee”, afirma o piloto, um dos mais vitoriosos da história da categoria, com 16 triunfos. Mas que ainda tem muita fome de conquistas e títulos. Ele troca a direção do restaurante pelo volante da Fórmula Vee na próxima etapa do Campeonato Paulista, dia 30 de outubro, no ECPA, em Piracicaba (SP).

 

 


Buscar em Pilotos fora da pista

© 2016-2021 FVee Brazil. Todos os direitos reservados. Designed by GroovePix.